Dourados, MS - 26 de Maio de 2018

15/05/2018 13h45

Prefeitura reúne instituições para fortalecer “Maio Laranja”

Nova etapa da programação do ‘Maio Laranja’ foi debatida em reunião, nesta terça, na prefeitura

Foto – Assecom

Na manhã desta terça-feira (15), a Prefeitura de Dourados, por meio da Semas (Secretaria de Assistência Social), reuniu várias instituições para debater a continuidade da programação do “Maio Laranja”, mês que marca o enfrentamento ao abuso e violência sexual contra crianças e adolescentes.

 

 

O secretário de Assistência Social Landmark Ferreira Rios, juntamente a representantes do Conselho Tutelar Leste, Conselho Tutelar Central, Comcex (Comitê Municipal de Enfrentamento da Violência e de Defesa dos Direitos Sexuais de Crianças e Adolescentes), direção de Proteção Básica, CMDCA (Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente), direção da Proteção Especial e da Rede Cegonha estruturaram atividades desta segunda quinzena do mês em Cras (Centro de Referência da Assistência Social), escolas, hospitais e abordagem do tema nos veículos de comunicação locais.

 

Trabalhar a conscientização sobre tipos de violência e divulgar as ferramentas de denúncia são os principais ‘nortes’ da Secretaria, que atua nesse sentido durante todo o ano com os serviços da rede, portanto, fortalece as tratativas deste tema no período que marca a luta.

 

“Violência sexual, física, psicológica, trabalho infanto-juvenil precisam ser combatidos e nossa gestão leva esse enfrentamento para a sociedade; vamos trabalhar com os menores, com uma linguagem apropriada do tema”, diz Landmark, destacando que “todo o trabalho da secretaria no objetivo do fortalecimento da família é constante”.

 

Quando identificada a violência, a principal ferramenta é o Disque 100. “Basta ligar, fazer a denúncia, que é anônima, gratuita, e o Conselho Tutelar realizará as próximas ações precisas para a proteção do menor”, pontua o secretário.

 

Landmark explica que o Disque 100 recebe as denúncias e encaminha a demanda por meio da Secretaria de Estado de Assistência Social. Todo o processo é cuidadosamente acompanhado pelos profissionais e pelo Creas (Centro de Referência Especializado em Assistência Social).

 

Quando necessários, os casos são encaminhados para a Polícia Civil e outros para Polícia Federal (como casos em que há pedofilia), sendo todos os processos sigilosos.

 

Nesta quarta-feira (16) haverá ação no Cras da aldeia Bororó. Na quinta-feira (17), o evento é no Cras do Parque do Lago II e o tema será abordado pela coordenadora do Creas, Laiza Piva Mazaro, na Rádio Coração, às 16h. Em breve outras ações serão divulgadas pela Semas.

 

Um dos direcionamentos da administração municipal é difundir que existe todo um sistema de proteção e recuperação social e psicológica disponível às vítimas e familiares e junto a sociedade, para fortalecer o combate a tais situações.  








Leia mais notícias de Cidade

0 Comentários

publicidade