Dourados, MS - 20 de Setembro de 2018

11/09/2018 15h28 - Atualizado em 11/09/2018 15h28

Câmara debate sobre o projeto quebrando o silêncio durante sessão ordinário

professor apontou que o projeto foi criado em 2002 pela Igreja Adventista, em parceria com o Clube dos Desbravadores

O professor Benoni usou a tribuna para falar sobre o projeto (Foto: Thiago Morais)

Durante a sessão ordinária desta terça-feira (11), na Câmara de Dourados, o professor Benoni Teixeira, que usou a tribuna livre, falou sobre o Projeto Quebrando o Silêncio, que este ano tem como tema a prevenção de suicídio, da depressão, exploração sexual e demais violências ao ser humano.

 

 

O professor apontou que o projeto foi criado em 2002 pela Igreja Adventista, em parceria com o Clube dos Desbravadores, ocorrendo anualmente em oito países da América do Sul. "Este projeto é de suma importância para a sociedade. É um projeto educativo e de prevenção, que não é somente da igreja, mas de todos", comentou.

 

"Quero parabenizar o clube pelo trabalho realizado. Estamos mostrando maior empatia com as pessoas. O trabalho de vocês é exemplar pois combate a violência contra criança, jovem e o idoso, vindo ao sentido oposto contra o extremismo deste mundo", apontou a presidente da Casa de Leis, Daniela Hall (PSD).

 

Indicações e requerimentos Continuado os trabalhos, o vereador Cido Medeiros (DEM) solicitou à prefeita de Dourados, Délia Razuk (PR), a implantação de sinalização vertical e horizontal, além de pintura de meio fio, no Canaã IV e também roçada de matagais no pátio da Vila dos Ofícios na Vila São Brás.

 

Olavo Sul (PEN) requereu informações sobre o início das obras do posto de saúde na Vila São Pedro, requeridas através de emendas impositivas em 2017. Também solicitou informações sobre o automóvel e das duas motos retiradas da UBS (Unidade Básica de Saúde) que atende os distritos de Vila Formosa e Macaúba.

 

Madson Valente (DEM) pediu estudos de viabilidade para implantação de semáforo na Rua Pureza Carneiro Alves, esquina com a Adelina Rigotti, e ao secretário de Obras, Tahan Sales Mustafá, foi requerido reparos nas galerias de águas pluviais no residencial Harrison de Figueiredo.

 

O vereador Bebeto (PR) solicitou à prefeitura de Dourados, aos deputados federais Geraldo Rezende (PSDB) e Elizeu Dionizio (PSB) e aos senadores Pedro Chaves (PRB) e Waldemir Moka (MDB) recursos para pavimentação de quatro vias, interligando pontos estratégicos de Dourados ao Anel Viário. A prefeitura de Dourados foi requerida a reposição de lâmpadas queimadas por LED nos distritos.

 

Cirilo Ramão (MDB) requereu a construção de calçamento da área externa da escola Celso Muller do Amaral, no Canaã I, e também a viabilização de emendas parlamentares para a construção de um museu indígena com anexo de local para comercialização de artigos indígenas.

 

O vereador Idenor Machado (PSDB) solicitou a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) a implantação de semáforo de três tempos no cruzamento da Rua Toshinobu Katayama com a Avenida Weimar Gonçalves Torres e a abertura de vagas especiais para idosos na Avenida Presidente Vargas, entre as avenidas Marcelino Pires e Joaquim Teixeira Alves. 








Leia mais notícias de Cidade

0 Comentários

publicidade