Dourados, MS - 10 de Dezembro de 2017

14/07/2017 14h41

Como Monaco pode bater recorde e ser o primeiro a conseguir mais de R$ 1 bilhão com vendas em uma janela

EPSN

© PASCAL GUYOT/AFP/Getty Images Monaco pode faturar R$ 1 bilhão em transferências nesta janela

Após o divórcio de seu dono, Dmitry Rybolovlev, que perdeu boa parte da sua fortuna, o Monaco se transformou de time comprador de medalhões em revelador de craques e ótimo vendedor.

 

 

Isso mais uma vez está sendo provado na atual janela de transferência, na qual o clube pode bater o recorde mundial e arrecadar mais de R$ 1 bilhão negociando atletas por preços absurdos.

 

Até agora, o clube do Principado já tem 103 milhões de euros (quase R$ 377 milhões) certos em sua conta bancária, que vieram das vendas do meia Bernardo Silva para o Manchester City (50 milhões de euros, ou R$ 182,76 milhões), do atacante Valère Germain para o Olympique de Marselha (8 milhões de euros, ou R$ 29,24 milhões) e do volante Tiemoue Bakayoko para o Chelsea (40 milhões de libras, pouco mais de R$ 165 milhões).

 

Além disso, o Monaco também está próximo de vender os laterais Fabinho e Benjamin Mendy por um valor monstruoso, e pode quebrar de vez a banca se resolver negociar o jovem atacante Kylian Mbappé, sensação da última temporada.

 

Fabinho está sendo disputado palmo a palmo por Atlético de Madri e Manchester United, em uma venda que deve render 45 milhões de euros (R$ 164,48 milhões) ao time francês. Já Mendy está praticamente negociado com o Manchester City por 40 milhões de libras (R$ 166,28 milhões).

 

Mbappé, de apenas 18 anos, por sua vez, tem preço fixado em 140 milhões de euros. Ou seja, espantosos R$ 511,73 milhões.

 

Se todas essas negociações forem concretizadas, o Monaco conseguiria juntar nada menos do que R$ 1,219 bilhão em apenas uma janela de transferências, disparado o maior valor da história e que entraria para o Guinness Book.

 

Segundo o site Transfermarkt, especializado no mercado da bola, aliás, a equipe do Principado pode bater o próprio recorde, já que também foi a maior vendedora do mundo na temporada 2015/16, quando arrecadou 177 milhões de euros (R$ 646,97 milhões, na cotação atual) cedendo seus atletas.

 

Também bateria de longe outros recordistas de vendas, como o Anzhi-RUS no "saldão" de 2013/14 (158 milhões de euros, ou R$ 577,52 milhões), a Juventus de 2016/17 (173 milhões de euros, ou R$ 632,35 milhões), o Chelsea de 2014/15 (145 milhões de euros, ou (R$ 530 milhões), a Inter de Milão de 2009/10 (109 milhões de euros, ou R$ 398,42 milhões) e o Liverpool de 2010/11 (101 milhões de euros, ou R$ 369,17 milhões).

 

E seguindo sua nova filosofia, o Monaco também aposta agora em uma nova safra de promessas, novamente pagando pouco por elas e com esperança de vendê-las em algumas temporadas por valores monstruosos.

 

Até agora, os alvirrubros gastaram "só" 51 milhões de euros (R$ 186,41 milhões) em transferências: 25 milhões de euros (R$ 91,38 milhões) no volante Youri Tielemans, 15 milhões de euros (R$ 54,83 milhões) no zagueiro Terence Kongolo, 8 milhões de euros (R$ 29,24 milhões) no volante Soualiho Meite e 3 milhões de euros (R$ 10,97 milhões) no atacante Jordi Mboula, este último revelado na famosa base do Barcelona. 








Leia mais notícias de Esportes

0 Comentários

publicidade