Dourados, MS - 24 de Novembro de 2017

13/11/2017 09h35

Benzema: 'Não sou tolo. Enquanto Deschamps estiver na seleção, não terei chances'

ESPN

© Getty Benzema está há mais de dois anos sem defender a França

O atacante Karim Benzema, do Real Madrid, declarou neste domingo que não voltará a vestir a camisa da seleção da França enquanto o treinador da equipe for Didier Deschamps.

 

 

A poucos meses para a Copa do Mundo de 2018 e em pleno debate sobre se a França pode prescindir do artilheiro, Benzema garantiu ao francês "Canal Plus" que não representará o país enquanto Deschamps estiver à frente da equipe nacional.

 

Benzema não defende a seleção francesa desde outubro de 2015, pouco antes de ser acusado de chantagear o meia Mathieu Valbuena com um vídeo íntimo, caso pelo qual foi processado.

 

Afastado pela Federação Francesa de Futebol (FFF) em um primeiro momento, Benzema foi novamente admitido há um ano, mas o técnico Didier Deschamps preferiu manter o jogador fora da equipe.

 

Não tenho nenhum problema com o técnico, mas fora isso não sou tolo. Há dois anos e meio que não estou na seleção e acho que enquanto Didier Deschamps for técnico não terei chances de voltar à equipe", disse o atacante, ao explicar que conversou com o técnico antes da Eurocopa e não recebeu nenhuma explicação.

 

Benzema, que disse não ser "um arruaceiro", deixou claro que ainda pretende "ganhar títulos, continuar amando o futebol, a pressão e fazer os mais jovens sonharem" e agradeceu pela confiança de Zinedine Zidane, técnico do Real Madrid.

 

O jogador também elogiou o jovem atacante Kylyan Mbappé, de 18 anos, companheiro de Neymar no Paris Saint-Germain e um dos destaques da equipe.

 


"É um jogador que me impressiona muito. É jovem, muito ágil e quando tem a bola sempre acontece alguma coisa. Vejo o que ele faz na Champiosn League e é incrível fazer isso com 18 anos", comentou. 








Leia mais notícias de Esportes

0 Comentários

publicidade